DSCN6860“Ashigaru” significa “pés leves”. Era aquele sujeito que, na hora da batalha, saia correndo na frente da tropa para se alinhar perante o inimigo, enquanto as pesadas carroças e os cavalos com samurais iam chegando. Mais ou menos como o peão num tabuleiro de xadrez. No início, os ashigaru eram recrutados entre os camponeses para defender a terra do seu proprietário em caso de invasões. Esses eram leais a seus patrões, pois estavam defendendo a terra de sua subsistência. Havia, entretanto, a possibilidade de um ashigaru se ascender socialmente, como aconteceu com Hideyoshi Toyotomi, que se tornaria um próspero e grande líder nacional, mas isso era raro.

DSCN6825Durante o período Edo, como os conflitos diminuíram, os ashigaru perderam sua função e diminuiram em quantidade, mas se tornaram funcionários, não eram mais camponeses, e passaram a ocupar o posto mais baixo da classe dos samurais. Sua função era de um auxiliar geral dos samurais e, por isso, viviam nas proximidades deles. Embora sejam de uma classe simples, sentiam honra por pertencerem ao grupo dos samurais, por isso seguiam as normas e mantinham a postura dos samurais.

Na cidade de Kanazawa, o ashigaru, embora fosse um emprego não hereditário, geralmente já vinha de uma família de ashigaru. A família Maeda era o grande senhor feudal da região de Kanazawa, cujo domínio iniciou antes do período Edo e durou todo o governo do xógum Tokugawa. Como ele era rico e aliado da família Tokugawa, tinha que ter uma grande tropa composta por ashigaru e samurais de vários nívels, para auxiliar o xógum no caso de um eventual conflito. A família Maeda não possuia tanta gente, mas manteve um número mínimo deles até o final do período Edo.

DSCN6831Em Kanazawa, duas casas de ashigaru ainda subsistem no meio da cidade. São casas originais, foram restauradas e transformadas em museus, para contar um pouco dessa longa história. Uma delas, que era ocupada pela família Shimizu, foi usada como residência desde o período feudal até 1990. A outra, da família Takanishi, foi residência até 1994. As duas casas mostram como viviam os ashigaru. São casas pequenas se comparadas com as do samurai, mas possuiam um jardim e eram construções de um andar forradas com tatami em todas as dependências. Bem perto dessas duas casas estão as grandes casas de samurais, algumas das quais podem ser visitadas também.

O Ashigaru Shiryoukan faz parte do conjunto da vila de samurais, o Nagamachi Bukeyashiki, e para visitá-lo não há cobrança de ingresso. Aberto diariamente, das 9h30 às 17 horas.

 

Tags: ,